Quem faz o Mulheres 50 mais

De pé: Claudia Lima, Elvira Lobato, Angelina Nunes, Ana Lúcia Araújo. Sentadas: Regina Eleutério, Raquel Almeida e Cristina Alves

O projeto Mulheres 50 mais é resultado da vontade de sete jornalistas de discutir, de forma ampla e aprofundada, as diversas transformações por que passam as mulheres após os 50 anos: do corpo às atitudes, dos relacionamentos ao trabalho.

Queremos, nas reportagens e entrevistas, em redes sociais e debates ao vivo, estimular a troca de informações e a reflexão em torno do tema. Esse time conta com Angelina Nunes, Elvira Lobato, Regina Eleutério, Cristina Alves, Raquel Almeida, Ana Lúcia Araújo e Claudia Lima.

Mas este espaço é de todas – e todos – que queiram participar, debater, trocar experiências sobre essa fase da vida.  Sejam bem-vindos!

Conheça aqui nossos colaboradores.

Quem faz o Mulheres 50 mais

Ana Lúcia Araújo

Taurina nascida no dia de São Jorge, essa carioca de Botafogo alimenta a paixão pelos cliques desde cedo, mas só decidiu seguir carreira quando ganhou sua primeira câmera profissional, em 1987. Formada em Letras pela UFRJ, foi repórter fotográfica e editora do jornal “O Dia” entre 1988 e 1991. Depois, trabalhou como subeditora e editora de Fotografia do “Jornal do Brasil”, até 2004. Fez coberturas especiais e participou da edição do livro sobre o centenário do “JB”. Em 2004, passou a dar aulas de Fotojornalismo na Universidade Estácio de Sá, onde foi também coordenadora. Fotografou e orientou o trabalho de alunos da Estácio nas edições do Rock in Rio de 2011, 2013 e 2015. Dá aulas na ESPM. Adora fotografar recantos do Rio e fazer retratos. Cursa mestrado em Políticas Públicas e Formação Humana na Uerj. Seus amigos dizem que ela tem uma pilha que não acaba. Gosta de um bom papo, adora dirigir e viajar. Entre seus destinos prediletos, estão a Ilha Grande e Visconde de Mauá, que considera seus paraísos de mar e serra.

Angelina Nunes

Carioca, apaixonada pelo samba, ela tem pressa. Nasceu dentro de um trem da Central do Brasil, quando os pais tentavam chegar ao hospital na Tijuca. Está entre as jornalistas mais premiadas do Brasil, tendo conquistado Esso, Embratel, Vladimir Herzog, SIP, YPIS e Rey de España. Formada pela UFRJ, fez pós-graduação em Políticas Públicas no Iuperj e é mestre em Comunicação pela Uerj. Começou a trabalhar em 1980. Foi repórter e editora-assistente na Rádio MEC, TVE, TV Manchete, O Dia e O Globo. É professora na ESPM-RJ e integra o conselho da Abraji (Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo), da qual foi presidente em 2008–2009. Adora viajar e inventar novas trilhas com a filha Bárbara e o parceiro Paulo. Gosta de dançar e cantar, de caminhar na praia ou no mato, de astrologia e tarot. Viciada em séries e em livros. Gosta de trabalhar em equipe e de fotografar. Não gosta de cozinhar, mas adora comer.

Claudia Lima

Começou a vida de repórter em 1988 no jornal “O Dia”, meses depois de formada pela UFRJ. Em 12 anos na empresa, aprendeu o ofício, ganhou experiência e prêmios de reportagens em equipe, como o Líbero Badaró 1998, com a série “Morte em nome da Lei”. Foi repórter sênior no “Jornal do Brasil” e escreveu para as revistas “Conjuntura Econômica” da FGV/RJ e da Petrobras. Desde 2002, atua na comunicação do serviço público. Primeiramente, na Secretaria de Fazenda da Prefeitura do Rio e hoje trabalha na Fiocruz. Em 2015, publicou o livro “O Inca Voluntário e suas histórias: a força da solidariedade”. Filha de pai mineiro e mãe alagoana, nasceu e vive na cidade do Rio de Janeiro, mas sempre foi mais de montanha que de praia. Não dispensa um bom papo, adora longas caminhadas e acha o bom humor fundamental para se viver.

Cristina Alves

Tem um gostinho especial por trabalhar em equipe. Carioca, criada no Méier, subúrbio do Rio, tem experiência de mais de 25 anos de jornalismo diário. Participou da cobertura e/ou edição de todos os planos de estabilização do Brasil pós-redemocratização. Sua relação com o jornalismo econômico começou quando era “foca” no “Jornal do Commercio” e ainda cursava a Escola de Comunicação da UFRJ, onde se graduou. Fez especialização em Políticas Públicas na UFRJ e tem MBA de Petróleo e Gás pela Coppe-UFRJ. Trabalhou ainda no “Jornal do Brasil” e em “O Globo”, onde foi editora de Economia entre 2007 e 2014, depois de atuar como repórter e subeditora. Cobriu por diversas vezes o Fórum Econômico Mundial, em Davos, na Suíça. Desenvolveu diversos produtos editoriais para plataformas impressa e digital. Hoje, é sócia da empresa Nau Comunicação. Casada, é mãe de João e Antônio. Adora mergulhar num bom livro.

elvira

Elvira Lobato

Mineira, de uma família de 17 irmãos, foi criada na zona rural de Pitangui, na região do Cerrado. Aos 19 anos, mudou-se para o Rio de Janeiro, onde participou da resistência à ditadura e construiu sua carreira de repórter. Formada pela UFRJ, atuou na imprensa escrita por 39 anos, 27 deles na “Folha de S. Paulo”, onde fez parte do núcleo de repórteres especiais de 1992 a 2011, quando se aposentou do jornalismo diário para se dedicar a projetos pessoais. É autora do livro “Instinto de Repórter”, sobre seus métodos de investigação jornalística. Está no ranking de jornalistas mais premiados do Brasil. Recebeu, entre outros, o Prêmio Esso de Jornalismo, em 2008, pela reportagem sobre o patrimônio dos dirigentes da Igreja Universal do Reino de Deus. Em janeiro de 2016, publicou a reportagem “TVs da Amazônia Legal-Realidade que o Brasil Desconhece”. Aos 62 anos, casada, tem três filhos e dois netos. Alimenta sua alma de repórter com incursões pelo interior para fotografar e coletar histórias da gente brasileira. Faz bordados lindos e um pão de queijo….

Raquel Almeida

Jornalista graduada Escola de Comunicação da UFRJ, fez pós-graduação em marketing na Coppead-UFRJ e hoje é mestranda do LabJor Unicamp, onde estuda novos projetos de jornalismo. Trabalhou como repórter e editora em jornais e revistas (O Dia, Jornal do Brasil, Veja, Gazeta Mercantil e O Globo). Em 2001, mergulhou no mundo digital como editora da Globo.com. Desenvolveu e implementou projetos de conteúdo web e mobile nos jornais das Organizações Globo. Em 2008, com o projeto do site do Globo, foi finalista da premiação anual da Online News Association (ONA). No Brasil Digital BRIO 2013, foi premiada pelo desenvolvimento do app de mobilidade Vai Rio. Mãe de três filhos, é colaboradora em coletivos de jornalismo digital e coordena o Mães em Rede, site de brasileiras expatriadas pelos quatro cantos do mundo. Nasceu em Madureira e foi criada no Estácio, mas garante que não tem samba no pé. Gosta de gente e de bicho, mato e praia, astrologia e yoga. Cabeça digital, coração, sempre analógico.

Regina Eleutério

Trabalhou por mais de 20 anos em redações de grandes veículos (“O Globo”, “Folha de S. Paulo”, TV Globo, “Jornal do Brasil” e CBN), exercendo diferentes funções, de repórter a editora e chefe de Redação. Atuou por dez anos na área de Negócios, como gerente-geral de Produtos do jornal “O Globo”, sendo responsável pela gestão de projetos de mídia, em conjunto com Marketing, Redação e Comercial na criação de eventos e produção de conteúdo. Em 2014, começou a dar aulas no Curso de Jornalismo na ESPM e, desde 2015, é sócia-diretora da empresa Nau Comunicação. Graduada em Jornalismo pela UFRJ e com especialização em Marketing pelo Coppead/UFRJ. Mãe de Maíra e Lucas, essa mineira que já morou fora do Brasil, adora viajar, passar uns dias na fazenda e montar quebra-cabeça.